16.3.06

Pobreza

"Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir
A certidão pra nascer e a concessão pra sorrir
Por me deixar respirar, por me deixar existir
Deus lhe pague
Pela cachaça de graça que a gente tem que engolir
Pela fumaça, desgraça, que a gente tem que tossir
Pelos andaimes, pingentes, que a gente tem que cair
Deus lhe pague
Por mais um dia, agonia, pra suportar e assistir
Pelo rangido dos dentes, pela cidade a zunir
E pelo grito demente que nos ajuda a fugir
Deus lhe pague"

Esses dias estava lendo jornal e me surpreendi com a notícia de que a classe "c" está se endividando. Não que isso seja uma novidade, porque todo mundo está endividado mesmo. Supresa tive ao constatar que a classe "c" representa as famílias com rendimentos entre 4 e 10 mil reais por mês. E eu que achei que esses fossem, no mínimo, a classe b+, tipo os não-milionários, mas os bem ricos. Porque com um salário mínimo de 350 reais, quem ganha 10 mil deve viver bem...
Agora, alguém me explique:
Quem é a classe "a" e "b"? Quem ganha entre 10 e 20 mil? Entre 20 e 30 mil POR MÊS?
Acho que, nesses parâmetros (que eu não sei quem estabeleceu, e olha que procurei!), as classes sociais devem ir, no mínino, até f ou g.
Por que eu sou do tempo das classes a, b, c, d. Ricos, classe média, pobres e miseráveis.
Agora, descobri que a classe média se dividiu em alta, média e baixa. A classe pobre, nem imagino qual seja a divisão, até chegar nos 25¢ que vivem abaixo da linha da pobreza.

Daqui a pouco seremos todos pobres, lutando desesperadamente para pagar as contas...

Nenhum comentário: