16.10.05

Plasma


Certa vez, uma amiga me falou que a nossa eterna busca pela alma gêmea se daria pelo fato de que, entre nossas idas e vindas espirituais, nós espalhamos parte de nossa energia, nosso plasma, e que, ao encontrarmos pessoas com quem temos afinidades, na verdade, estamos recuperando essas partes de nossa essência que não mais habitam em nós.

Durante nossa vida, também deixamos plasmas espalhados pelo caminho. Em diversas situações, nosso plasma se desprende de nós e fica lá, preso em algum local, em alguma situação, em alguma pessoa.

Todos os dias, na minha rotina atual, vejo um determinado local, no qual vivi há mais de 15 anos e do qual tenho excelentes lembranças. Então pensei: Tenho uma boa parte de mim presa ali.
Tudo o que sou hoje está relacionado àquele local, onde passei um período de menos de um ano.

É hora de recuperar o que perdi. Esse é um aprendizado importante.
Para se estar inteiro em si, em sua existência, é preciso recuperar os fragmentos de plasma que se soltaram pelo caminho. Reviver situações, revisitar locais, reencontrar pessoas...
E ver o que há de si em cada detalhe, para se apropriar do que é seu e seguir em frente.
Completo...

4 comentários:

Alisson da Hora disse...

Madame Blavatsky chama isso de registro akásico...a gente chama de telestesia...o nosso plasma,meio divino, meio demoníaco se espalha,e vez ou outra topamos nos lugares mais estranhos, com nossa própria essência...e por aí vamos, nos espalhando...
Quanto a alma gêmea...acho que ela ficou longe daqui...vai ver, é castigo...

Alisson da Hora disse...

Obrigado minha querida, muito obrigado...Nem imaginas o quanto me será útil no meio de tanto tédio...beijos!

borges insone disse...

olá...ehehe, visite o blog do nosso grupo de estudos, recém-criado pra salvar a humanidade da patifaria...e procurar com os amigos um lugar que tenha um Aleph...beijos
Alisson

Cláudia Campelo disse...

Não coincidência. Não acaso. Não creio em ambos. Mas creio em qualidades. Virtú?
Pergunta a ser feita: Credo em que? Em tudo e em nada. Das dualidades são feitas os tudos. creio nela, creio neles.
E creio em palavras. Em palavras e na beleza.delas, nelas. Consequência: Você e sas palavras.